RECICLANDO É MELHOR




Literatura de cordel

 RECICLANDO É MELHOR

Autor: Paulo Tarciso


Me pediram pra falar
Da reciclagem um pouco
Eu não posso me negar
E mesmo estando rouco
Vou logo na introdução
Dando uma explicação
Para você meu caboclo.


O nosso meio ambiente
Precisa ser preservado
Por isso tudo aquilo
Que refugos são chamados
Quando a coleta fizer
Digo agora como é
Para ter bom resultado.


Uma forma que é prudente
É a coleta seletiva
Seja sólido ou molhado
Pra reuso em nossa vida
Para reaproveitar
O bom mesmo é separar
Para ter boa acolhida.


Material como vidro
O alumínio ou o ferro
Plástico madeira ou zinco
Que muitos diz: “Eu não quero”
Pode ser aproveitado
Em matéria transformado
Ter um dez em vez de zero.


Se o refugo é orgânico
Ou mesmo o lixo molhado
Para que mananciais
Não vir ser contaminado
Em adubo e gás metano
Pode sim ser transformando
Sendo então aproveitado.


Mas se o lixo é químico
Ou mesmo radioativo
Um tratamento especial
Para ele agora eu digo
Entidades sanitárias
Competentes na seara
E vou lhe dar um aviso.


Pode ser com a ANVISA
Tratamento dessa vez
Vigilância sanitária
Cuidado com a insensatez
Ministério da Saúde
Ou mesmo da agricultura
Eu digo agora a vocês.


Quando preparar o lixo
Separe com atenção
O que for lixo comum
Num balde coloque então
Mas plástico, vidro e alumínio
Não faça como menino
Deixando tudo no chão.


Se for resto de comida
Separe para um lugar
E quando varrer a casa
Cuidado não misturar
Prato quebrado e papel
Aí eu tiro o chapéu
Ao ver você acertar.

Muita coisa que é jogada
Por falta de atenção
Pode ser aproveitada
Já vi na televisão
Transparentes vasilhames
De vários refrigerantes
Servir de decoração.


Já vi tampa de garrafa
Se tornar em um brinquedo
Ferro velho ser vendido
Depois mudado e vendê-lo
Um novo material
O fato sim sem igual
O velho em novo modelo.


Até os galhos das plantas
Ou fezes de animais
Pode servir de adubo
E outras coisas demais
Por isso muito cuidado
Antes do lixo jogado
Veja você o que faz!.

Reaproveitar papel
Ou caixa de papelão
Isso dar até dinheiro
Muito cuidado então
Ajude a natureza
Digo assim com certeza
Na mesa terá mais pão.


Ajude nosso planeta
Faça então sua parte
Quem faz assim age bem
Como o artista na arte
Afinal aqui é terra
E não o planeta marte.


Paulo Tarciso Freire de Almeida
Buíque, 29 de agosto de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário