DELÍRIOS DE UM ESTUDANTE DO 9º PERÍODO DE DIREITO


                                 Literatura de Cordel

DELÍRIOS DE UM ESTUDANTE

DO 9º PERÍODO DE DIREITO


Valei-me meu Pai Eterno

Estou quase endoidecendo
Cada semana que passa
Meu cérebro está se espremendo
Com HD e memória
CPU antigo, e agora?
Os meus nervos estão tremendo.


Tudo que ouço e estudo
Começa a se misturar
Será que andou um vírus
Tentando me atrapalhar?
Ou é a memória fraca
Precisa de uma nova placa
Pra mais assunto salvar?


Vem Direito Tributário
Falando se Sis Comex
Depois mistura com CIF
FOB e TAB inda fornece
Imposto de importação
Depois de importação
Ad valorem e comércio.


Continua o tributário
Com um fato gerador
Desembaraço aduaneiro
Prosseguindo o professor
Cita lei, também artigo
Até recurso adesivo
Valei-me meu salvador!.


Data de quando começa
Prazo pra todo lugar
Aqui pode, ali não pode
E para mais complicar
Tem lei que foi revogada
Jurisprudência citada
E até lei complementar.


Tem medida provisória
Resolução do Senado
Base de cálculo – meu Deus
Alíquota – que complicado!
Ad-valore e específica
Dói a cabeça e a vista
Imposto pra ser cobrado.


VTN – o que é isso?
ITR – que horror!
E o Estatuto da Terra?
Volta o fato gerador
Critério de exclusão
E o poder da União...
Moderação professor...!


Vem Direito do Trabalho
Falando de empregador
Vários tipos de contrato
Sucessão, trabalhador
Quando é rural e urbano
Empresa se organizando
Matéria a todo vapor.


Fala sobre hora-extra
Aviso de prontidão
E jornada de trabalho
Sua enorme divisão
Supressão de intervalo
Sobre extra-numerário
Também alimentação.


Vem com súmulas diversas
Fala em tempo parcial
Adesão de empregados
Um tal de adicional
E a fixação de turno
Se for horário noturno
Tem um aumento legal.


Tem medidas provisórias

Leis e regras pra valer

Jurisprudências diversas
É coisa pra endoidecer
Está difícil o acesso
Isso é sinal de progresso
Mas juntos vamos vencer!

Férias é o que desejamos
Aumento salarial
Décimo-terceiro inda é pouco
O décimo-quarto é legal
E duas férias por ano?
Muitos estão almejando
Sem estudar se dar mal.

Pra esfriar mais o “quengo”
Chega “prática do trabalho”
Cálculos pra frente e praz trás
Trabalhos bem complicados
Mandato, procuração,
Mil tipos de petição
Funções do advogado.

Fala em verbas rescisórias
Do seguro desemprego
Multa do FGTS
Da demissão do emprego
Seja com causa ou sem esta
Sobre patrão que não presta
Justiça nas costas dele!

 

                                                                  Mas não fica por aí

“Juizados Especiais”
Vem com brasa na fogueira
Mais lenha nunca é demais
Pra quem está se formando
Mas peso acrescentando
Quase não se sente mais.

Vem com uma nova sigla
Que vou aqui destacar
FONAJE – o que é isso?
E tem números de sobrar
Juizado Especial
No Estado e Federal
Como deve funcionar.

As defesas existentes
Prazos e formalidades
Difere a justiça comum.
Viando a celeridade
Buscando o fim do conflito
Acordo bem resolvido
Mas com imparcialidade.

Pra “cuca” não explodir
Vem “Direito ambiental”
Com duas concepções
De forma e material
Direito ao meio ambiente
Três dimensões diferentes
Direito fundamental.

É bom que a gente aprenda
Pra ajudar o planeta
Pra nós e os que vierem
Difusos são tais direitos
Visando a preservação
Senão vai dar confusão
Vingança da natureza.

“Tópicos de Direito Civil”
Vem para nos relembrar
Coisas que a gente esqueceu
Revendo para fixar
Não há cabeça que agüente
Está fervendo minha mente
A tempo de estourar.

Aí vem a última paulada
A tal da monografia
Só em falar nesse nome
Muita gente se arrepia
O sangue está se esvaindo
Tem professor até rindo
Mas sempre nos auxilia.

Consulta a livros e obras
Até orientador
Se não fosse essa ajuda
Do nosso bom professor
Nenhuma página saia
Alguns até desistia
Do futuro promissor.

A cabeça feito brasa
O tempo vai se passando
E para quem mora distante
Tempo e dinheiro gastando
Formalidades legais
ABTN é demais
A mente só martelando.

E para quem perdeu o prazo
Mesmo o trabalho acabado
Queimando o computador
Perdendo tudo gravado
No último dia da entrega
2ª chamada é o que resta
Pra que ficar perturbado?.

Se fosse fácil não tinha
Valor ou era ilegal
Tudo difícil, a conquista
Tem importância real
Se formos então persistentes
Veremos o porto na frente
Fugir é ato anormal.

Somente para relaxar:
Na carreira que eu vou
Das duas, numa eu me formo
E perto disso já estou:
Ou fico doido de tudo
Meio gagá ou maluco
Ou boto o anel de doutor!.

Obrigado João Alfredo
Henrique Andrade Também
Fernanda Resende, bom parto!
Clarisse Marques está bem
A Felipe Vilanova
Aplique uma boa prova
Oton a todos dê cém.

Obrigado meus colegas
Pela doce companhia
Boa sorte a cada um
É uma grande alegria
Está aqui com vocês
Desejo mais uma vez
Muita paz a cada dia.


Maio de 2008

 PAULO TARCISO
Buíque – PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário