MEU NORDESTE BRASILEIRO


 

 

MEU NORDESTE BRASILEIRO

Por Paulo Tarciso -Buíque -PE

 

Me pediram pra falar
Do meu nordeste um pouco
Sem demora eu começo
Me escute então meu caboclo
Remeto esta poesia
Pra Londres com Alegria
Se for gritar fico rouco.

Foi aqui no meu Nordeste
Que nasceu o Gonzagão
Que com a sua sanfona
E com o seu vozeirão
Cantou o nosso país
E fez meu povo feliz
Foi ele o rei do baião.

No meu nordeste querido
Nasceu o Gilberto Gil
Um baiano valoroso
Que canta o nosso Brasil
Djavan, outro cantor
Que até hoje encantou
E todo povo aplaudiu.

Tem a Ivete Sangalo
Baiana de qualidade
Beleza e voz sem igual
Canta o canto da cidade
Zé Ramalho e o vozeirão
Tocado o seu violão
Quem ouve sei que o aplaude.

Caetano Veloso, Gal Gosta
Tem a Betânia também
Bahia tem muito artistas
E cada um nota cem
O nordeste tem cultura
E essa lista perdura
A lista vai mais além.

Vitalino fez bonecos
E famoso ele ficou
Até hoje sua arte
No barro se destacou
Deixando às gerações
Criando mais profissões
Caruaru lhe adotou.

Se falando em escritores
Aqui tem de qualidade
O Graciliano Ramos
Morou em minha cidade
Ele era alagoano
Passou aqui alguns anos
Ainda em tenra idade.

Tem a Rachel de Queiróz
Escritora cearense
Jorge Amado um baiano
Um romancista excelente
Chico Anysio foi ator
Escreveu e foi cantor
Sigo adiante, tem mais gente.

O Renato Aragão
Um grande comediante
Cearense da raiz
Um ser humano gigante
Chacrinha se destacou
Um grande apresentador
Seu brado contagiante.

Quer conhecer belas praias?
Deixe eu lhe apresentar:
Aqui mesmo em Pernambuco
Sei que você vai gostar
“Boa Viagem” a primeira
Tem a “Praia dos Carneiros”
E “Tamandaré” por lá.

“Cabo de Santo Agostinho”
É praia é linda demais
Em “Fernando de Noronha”
Quem visitar se compraz
Sempre deseja voltar
Tão belo é o lugar
É um mergulho na paz.

Se for para Alagoas
Tem muita praia também
Lá a “Praia da Sereia”
Merece sim nota cem
E a “Paia do Francês”
Que for lá volta outra vez
Não se arrepende ninguém.

Praias lindas pra você
Também tem no Ceará
Tem a “Canoa Quebrada”
“Porto das Dunas” tá lá
“Morro Branco” e a “Redonda”
Toda despesa e a conta
É pouca pois corra já.

Se quer ver belas cidades
Vou lhe indicar dez ou mais
Começo no meu Estado
Digo assim porque me apraz
“Olinda” o nome diz
Em “Triunfo” és feliz
“Bonito” o espera lá.

Garanhuns terra das flores
Arcoverde é tradição
Pesqueira cidade antiga
Como seu anfitrião
O meu Buíque lhe aguarda
“O Vale do Catimbau”
Beleza da região.

E nossa comida típica
É coisa de encantar
Tem pamonha, tem cajica
Tapioca e doces há
Rapadura e buchada
Do leite se faz coalhada
Cuidado não engordar.

Tem nossa fala matuta:
Oxente, Cuma vai tu?
Cumade, cadê cumpade?
Pai Dégua, Mané Tutu
Tem vaqueijada e aboio
Vaqueiro tangendo boi
Tem muito mel de uruçu.

Tem forró, tem farinhada
Repentista e embolador
Que tira verso na hora
Carro de boi sem motor
Jumento com caçuá
Passarinhos a voar
Terra para agricultor.

Tem causos pra divertir
Boas conversas em varanda
Tem fogueiras em São João
Sanfona, triângulo e banda
Galo cantando em terreiro
Tem vaca, leite e vaqueiro
E muita gente bacana.

Tem noite enluarada
Estrelas no céu piscando
Tem sapo cantando a noite
Com o inverno chegando
O pirilampo a voar
E sua luz a piscar
Rádio caipira tocando.

É esse, pois, meu Nordeste
Onde nasci, me criei
Quando daqui vou embora?
Respondo, nem mesmo eu sei
Mesmo sem ter fortuna
Gosto da minha comuna
Aqui em me sinto um rei.

Termino aqui os meus versos
Que vão pra outro país
A pedido de Romildo
Me sinto assim mui feliz
Pra sua esposa Maria
E seus filhos com alegria
Esta poeta assim diz:

Um abraço meus amigos
Posso chamá-los de irmãos
Que o Senhor os abençoe
Aonde vocês estão
Quem ouvir estes versos
Agora eu me despeço
Com um grande aperto de mão.


Paulo Tarciso Freire de Almeida
Buíque – Pernambuco – Brasil
Sexta, 17.10.2014




 


 













 

Nenhum comentário:

Postar um comentário