domingo, 8 de novembro de 2020

AS BIFURCAÇÕES E AS SURPRESAS DA VIDA

 

                    Nesta manhã de domingo, me pus a refletir sobre a vida: suas bifurcações e surpresas. Ainda um pouco consternado com a partida do amigo Ivanildo Pereira, conhecido popularmente como “Bico Doce”, que faleceu na sexta feira e foi sepultado na tarde de ontem;  vendo as redes sociais as centenas de homenagens ao cantor regional, me deparei com a notícia de outra pessoa que encantou o pais com a sua voz doce e suave e que também nos deu adeus. Me refiro a VANUSA SANTOS FLORES, ou simplesmente Vanusa, que como dizem alguns populares, “partiu para o andar superior” na madrugada de hoje, aos 73 anos de idade.    

                    Ela morreu de insuficiência respiratória na casa de repouso, onde morava há mais de dois anos, em Santos, no litoral paulista. Foi uma cantora que teve uma carreira bem-sucedida, principalmente no auge da jovem guarda. Muitas de suas canções estiveram presentes nas paradas de sucesso, sendo “Manhãs de Setembro” uma das mais famosas.

                         Enquanto isso, vejo, pelas redes sociais, várias pessoas comemorando idade nova, jovens e idosos; outras se alegrando com o nascimento de uma criança e outras se despedindo da sua terra, para morar em outra cidade distante em busca de emprego.

                       Na frente de minha casa, cachorros vira-latas correm livremente pelas ruas da cidade a procura de algo para saciar a fome ou simplesmente curtindo sua liberdade, mesmo que inconsciente, enquanto que no jardim da casa vizinha uma nova flor, desabrocha embelezando e perfumando o ambiente.  

                        Depois de ensinar milhões de vezes, os vizinhos “a cantar nas manhãs de setembro’, Vanusa encerra sua carreira e vida terrena, "PRA NUNCA MAIS CHORAR", como cantou em diversas ocasiões. Deixa três filhos, Rafael, Amanda e Aretha e uma história de sucesso que permanecerá para sempre para os amantes da boa música, principalmente para os “cinquentões” como eu.

                      Foi em meio a esses acontecimentos marcantes que mais uma vez passei a admirar a vida. Não conheço espetáculo maior em todo o universo do que VIVER. É um verdadeiro desafio, como dizem, mas o bom de tudo isso, entre agruras e alegrias, abraços e despedidas, o melhor de tudo é CELEBRAR A VIDA. Entre o momento que damos o primeiro suspiro e o último temos uma grande história pra viver. Que vivamos cada minuto, cada segundo, com muita dignidade, gratidão a Deus, o dono da vida, e muita amizade.  

                      Vão com Deus, Vanusa e Ivanildo (Bico Doce). Suas existências aqui na terra nos trouxe alegria, e, para quem conheceu a arte de vocês, vossas vidas permanecerão intactas entre nós. A música tem esse poder.  

Assim é a vida!.

 

Quem quiser conferir a canção Manhãs de Setembro, sucesso de Vanusa é só clicar no link abaixo:

 Manhãs de setembro, Vanusa 

Um comentário:

  1. Linda homenagem.Cresci ouvindo manhã de setembro,o carteiro,entre outras.

    ResponderExcluir