sábado, 8 de agosto de 2020

ABRAHAM LINCOLN - NOVA DICA DE LEITURA

                  Mais uma vez volto a dar dica de leitura. Como conclui recentemente a releitura do livro que conta a trajetória de vida do ex-presidente norte americano Abraham Lincoln, que foi o 16º governante dos Estados Unidos da América, essa é a minha dica de hoje, que o leitor poderá conferir também através das muitas publicações na internet ou até mesmo dos vários filmes, disponíveis no youtube.

            O Livro em questão foi publicado em 1974, pela Editora Três e faz parte da coleção Grandes personagens de todos os tempos - Biblioteca de História. Contém 216 páginas narrando de forma magistral a vida do 16º presidente de uma das nações mais poderosas do mundo.    

               Abraham Lincoln nasceu em Hodgenville, Kentucky, Estados Unidos, no dia 12 de fevereiro de 1809, sendo filho dos camponeses Thomas Lincoln e Nancy Lincoln, quando pequeno viveu numa casa de madeira, a beira da floresta. Frequentou a escola durante um ano, quando em 1816 sua família mudou-se para Indiana, em busca de melhor condição de trabalho (...)

                De alguns fatos me chamaram bastante atenção durante a releitura, um deles foi que biografado quando criança presenciou alguns escravos sendo vendidos no meio da rua, como se fosse mercadoria e mesmo criança ficou com seu espírito revoltado com aquela injustiça, prometendo a si mesmo que quando crescesse iria fazer de tudo para tentar acabar com aquele comportamento, o que de fato aconteceu quando tornou-se presidente de sua nação.

                    Vejamos o que descreve o livro na página 47:


“Em New Orleans, pela primeira vez, Lincoln viu os verdadeiros horrores da escravidão. Viu negros em correntes, chicoteados e vilipendiados. Seu sentimento de justiça rebelou-se contra essa desumanidade, e o seu espírito despertou, vendo de perto o que tanto ouvia falar e lera. Sem dúvida, como disse um dos seus companheiros, ‘a escravatura feriu-o ali naquele momento’. Certa manhã, nas suas voltas pela cidade, o trio passou por um  leilão de escravos. Estava à venda uma mulatinha vigorosa e bem parecida. Os compradores submetiam-na sem cerimonia aos exames. Beliscavam-na, faziam-na caminhar para um lado e outro, como um cavalo, para ver como andava, e ter certeza de que o artigo que pretendia adquirir valia a pena. A cena era de tal modo revoltante que Lincoln se afastou com profundo sentimento de ‘ódio insopitável’. Chamando os companheiros disse ele: “Meu Deus, vamos embora daqui, meninos. Se algum dia eu puder fazer alguma coisa contra isso (a escravidão), agirei sem contemplação”.

                    Outro fato curioso que merece destaque, foi o fato de Lincoln ser um “viciado em leitura”. Mesmo descendente de família pobre - seu pais e ele mesmo foram lenhadores - o menino sempre era visto debaixo das árvores com livros à mão, se alimentando como criança faminta de conhecimentos.

                    Mais um fato curioso, que muito me chamou a atenção na obra foi o sonho que o presidente teve pouco depois de ser reeleito para o segundo mandato. Narra a obra que certa madrugada, após deitar-se muito tarde,  depois de um dia cansativo, começou a sonhar. Vejamos o que ele mesmo descreveu a época, conforme narrado na página 172 do livro:

 

“Parecia haver um silêncio de morte em torno de mim. Depois ouvi uns soluços abafados, como se estivesse chorando grande quantidade de gente. Pareceu-me que deixava minha cama e descia as escadas. Ali o silêncio era quebrado pelo mesmos soluços de dor, mas não conseguia ver os que choravam. Andei de quarto em quarto; não havia nenhum ser vivo à vista, mas os mesmos gemidos dolorosos me acompanhavam aonde quer que fosse. Todas as salas estavam iluminadas. Todos os objetos eram-me familiares; mas onde estavam todas aquelas pessoas que gemiam como se lhes tivessem destroçado o coração? Eu estava intrigado e alarmado. Qual podia ser o significado de tudo aquilo? Resolvido a encontrar a causa de um estado de coisas tão misterioso e chocante prossegui até o Salão Oriental, onde entrei. Ali me esperava uma aterradora surpresa. Diante de  mim havia um catafalco (estrado alto sobre o qual se coloca o ataúde ou a representação de um morto a quem se deseja prestar honras), sobre o qual repousava um cadáver envolto em roupas funerárias. Ao redor deles, soldados montavam guarda e havia grande quantidade de gente, alguns contemplavam com pena o cadáver, cujo rosto estava coberto, outros soluçavam desesperadamente. “Quem morreu na Casa Branca?”, perguntei aos soldados. ‘o presidente’, foi a resposta. ‘matou-o um assassino’. Então houve uma grande explosão de dor por parte da multidão e isto me despertou do meu sonho.Biografia pelo Wikipediaz Naquela noite não pude dormir mais, e, embora só se tratasse de um sonho, desde então sinto-me estranhamente oprimido por ele”.     

                     Em março de 1843, quando contava com 23 anos de idade, iniciou sua carreira política com a primeira campanha para a Assembleia Geral de Illinois (legislatura estadual). Alcançou popularidade local e poderia atrair uma considerável quantidade de pessoas como um contador de histórias em New Salem, embora não possuísse uma educação formal, amigos influentes e dinheiro, o que pode ter sido a causa de sua derrota na disputa política na qual defendeu melhorias na navegação no Rio Sangamon.

                    No ano de 1834, Lincoln volta a participar de campanha política. Desta vez é eleito para a legislatura estadual pelo Partido Whig, tendo recebido apoio de muitos democratas.

                    No ano de 1836 foi reeleito para a câmara estadual e também foi aprovado no exame de admissão para o exercício da advocacia, se mudando para Springfield (Illinois), trabalhando junto com o colega John Todd Stuart, primo de sua esposa, vindo a se tornar um ágil advogado com a reputação de ser um adversário formidável durante os interrogatórios e argumentos finais.

                    Nos anos de 1838 e 1840 foi reeleito, pela terceira e quarta vez consecutivas para a câmara estadual.

                    Lincoln serviu também como agente do correio em Nova Salem e posteriormente como inspetor do condado. Sempre teve o hábito de realizar leituras.

                    No dia 6 de novembro de 1860, Lincoln foi eleito o décimo sexto presidente dos Estados Unidos e o primeiro presidente pelo Partido Republicano; derrotando seus oponentes: o democrata Stephen A. Douglas, o democrata sulista John C. Breckinridge e John Bell, do recém-criado Partido União Constitucional. Tendo ganhado a eleição inteiramente com o apoio do Norte e Oeste, nenhum voto lhe foi depositado em dez de quinze estados escravocratas do Sul e obteve maioria em apenas 2 de 996 condados sulistas.

                   Em seu governo enfrentou severa oposição dos estados sulistas, que eram contra o fim da escravidão, surgindo daí uma guerra civil, também chamada de “Guerra de Secessão” (Ver quadro abaixo), que vitimou milhares de americanos, tanto da parte sul  (que era contra o fim da escravatura) quanto do lado norte (que era favorável à libertação dos escravos) . A guerra teve início 12 de abril de 1861 e só veio a terminar em 09 de abril de 1865.

                    Depois que os Estados do Sul declararam-se separados da União, o presidente foi firme e prudente: não reconheceu a secessão, ratificou a soberania nacional sobre os estados rebeldes e convidou-os à conciliação, assegurando-lhes que nunca partiria dele a iniciativa da guerra. Os confederados, porém, tomaram o forte Sumter, na Virgínia Ocidental.

                   Embora considerado conservador ou reformista moderado no início da presidência, as últimas proposições de Lincoln foram avançadas. Preparava um programa de educação dos escravos libertados e chegou a sugerir que fosse concedido, de imediato, o direito de voto a uma parcela de antigos escravos.

 

A Guerra Civil Americana, também conhecida como Guerra de Secessão ou Guerra Civil dos Estados Unidos foi uma guerra civil travada nos Estados Unidos de 1861 a 1865, entre o Norte (a União) e o Sul (os Confederados). Começou principalmente como resultado da longa controvérsia sobre a escravização dos negros. O conflito eclodiu em abril de 1861, quando as forças separatistas atacaram o Fort Sumter, na Carolina do Sul, pouco depois de Abraham Lincoln ter tomado posse como Presidente dos Estados Unidos. Os legalistas da União no Norte, que também incluíam alguns estados geograficamente ocidentais e do sul, proclamaram apoio à Constituição. Enfrentaram os secessionistas dos Estados Confederados do Sul, que defendiam os direitos dos estados para manter a escravidão.   

             SUA MORTE - O CUMPRIMENTO DO SONHO OU PREMONIÇÃO?

Lembram do sonho descrito acima? Foi apenas um sonho ou premoniçao? 

Premonição é a sensação ou advertência antecipada do que vai acontecer, é sinônimo de pressentimento. É circunstância ou fato que deve ser tomado como aviso; presságio.

                     Em 14 de  abril  de 1865,  Lincoln assistia  a  um  espetáculo  no  Teatro Ford, em Washington, quando foi atingido na nuca por um tiro de pistola desferido pelo ex-ator John Wilkes Booth, que se mostrava contrário à abolição da escravidão nos Estados Unidos. Faleceu no dia seguinte em Washington, D.C., Estados Unidos. Ele foi o primeiro presidente estadunidense a ser assassinado. Seu funeral e enterro marcaram um longo período de luto nacional.

                    Como trate-se de um livro biográfico, a obra traz de forma resumida a trajetória da vida do personagem, não sendo possível  transcrever em apenas uma postagem, já que o objetivo aqui é apenas despertar no leitor o interesse de conhecer um pouco sobre a influência que esse importante  personagem deixou para o mundo, através de sua vida. 

                   Para aqueles que desejam conhecer mais um pouco sobre o personagem, é só clicar nos links abaixo, onde estão o filme completo LINCOLN,  dublado em português e sua biografia.

 

Biografia de Lincoln, pelo Wikipédia 

 Filme completo dublado em português

 

 

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário