sexta-feira, 6 de julho de 2018

PERDEMOS PARA A BÉLGICA. E DAÍ?


        


       

 
       Como comentei em postagem recente sobre o desinteresse do brasileiro diante da Copa Mundial 2018, constatei que, com a continuação do maior espetáculo esportivo do mundo, as pessoas começaram a ter mais ânimo diante das vitórias de seleção brasileira e se envolveram mais com o evento. 

         De repente, camisas amarelinhas surgiram pelas ruas, e, nas bancas das feiras livres já víamos muitos vendedores se animando com as  vendas crescendo a cada dia. A canarinha conquistou a torcida nos primeiros jogos e até aqueles torcedores mais desanimados, feito eu, começaram a dar mais atenção à copa. O meu desânimo vem de longas datas, pois quando criança era o jogador mais “perna de pau” da turma e por isso só entrava no jogo quando era para completar os 11, até que chegasse o primeiro moleque para tomar o meu lugar.   

         Como todos puderam ver no jogo de hoje, a seleção belga que nos venceu por 2 x 1, de fato foi merecedora, pois jogou bem melhor que a nossa canarinha, que só veio a cobrar fôlego no segundo tempo. Mas não perdemos feio, como ocorreu na copa passada, quando a derrota foi de 7 x 1 para a Alemanha. 

         Além de admirar as grandes jogadas das seleções envolvidas na copa, os dribles e principalmente os passos certeiros e as defesas dos goleiros, outra coisa que curto muito é quando alguns dos jogadores da seleção vencedora cumprimentam membros daquela que foi vencida, abraçando, beijando e muitas vezes trocando as camisas, como sinal de respeito; afinal, não se trata de uma guerra, mas apenas de uma disputa futebolística, até porque muitas das vezes esses craques, em outras oportunidades estão defendendo a mesma camisa em outros países.    

         Perdemos sim, e daí? Outras seleções, tão “poderosas” quanto a nossa, a exemplo da Alemanha – campeã da copa passada, a Itália, a Espanha e a nossa maior rival - a Argentina,  “viajaram antes de nós”. O certo agora é cair na real e se preocupar mais com o novo evento que de fato vai influenciar em nosso pais, que são as eleições de outubro. Se no jogo de hoje não deu tempo consertar os erros da jogada e por isso fomos derrotados, entendo que nenhum prejuízo, além do emocional vai nos trazer. Porém, se “jogarmos mau” nas eleições de outubro, os resultados negativos não serão só emocionais, mas desastrosos. Que venha então a copa de 2022 e que saibamos votar certo em outubro vindouro!. 

         Para quem gosta de guerrilha, veja que não estou fazendo propaganda para nenhum candidato, apenas alertando para que façamos uma boa analise em quem votar antes de apertar o “gatilho”, ou melhor botão da urna.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário